A VIDA COMEÇA NO FINAL DA SUA ZONA DE CONFORTO!!!

“Bolívia jamais te esquecerei”

Sexta-Feira, 05 de agosto de 2011

Cheguei pela manhã no terminal de La Paz com um certo nó na garganta, estava muito proximo da minha despedida… Fui até o hostal caminhando de mochila nas costas aproveitando cada passo que ainda me restava pelas ruas da cidade.
Apesar de cansada.. não me permiti dormir, resolvii primeiro arrumar TODAS as minhas coisas que deixei espalhada… antes levara minha cargueira no saco da curtlo.. agora.. o saco da curtlo não cabia mais nada.. tao pouco a cargueira! eu me assemelhava a uma muambeira clandestina no paraguai! cheia de regallos, suvenirs, roupas, equipamentos, e muita, mais muita bagagem invisivel aos olhos.
Depois de horas a fio arrumando todas minhas bagunças, guardando com cuidado todos os meus contatos feitos naquela trip.. e revendo algumas fotos, liguei pra os meus pais e de forma incrivel o dia havia terminado… fui me despedir da minha cafeteria preferida do momento.. o alexander coffe, pedi o mesmo café com chocolate de sempre e ao tomar o taxi de volta, combinei com o taxista dele me pegar as 4 da manhã para me levar ao aeroporto de El alto.Fui dormir cedo, morrendo de medo de perder a hora.

Sábado, 06 de Agosto de 2011

Consegui sair no horario… com um atraso de 15 ou 20 min que não me impactou em nada.. eu ja estava quase sem grana, e pra pagar o taxi.. até ofereci soles do Peru pro cara.. kkkk ele nada trouxa, claro que aceitou.
Mas eu tava praticamente zerada.. só tava com a taxa do embarque na mão.
quando cheguei la.. um cara muiiiiiito prestativo foi colocando minha mala num carrinho, me ajudando a levar a bagagem pra fila bla bla bla.. eu pensei: “GENTE! quanta gentileza! eu amo a Bolivia!” mais esse pensamento foi logo abolido quando paramos na fila e ele gesticulou: “Gorgeta!” eu falei.. moço, gostaria de te dar.. mais não tenho! entaõ o fdp largou minhas bagagens NO MEIO do corredor do aeroporto da forma mais mal educada possivel e me deixou la.. igual uma turista tonta, brasileira, que pesa meio kilo.. tendo que arrastar uma bagagem de 60kg.

ótimo. ¬¬

perguntei se os carrinhos eram pagos.. (o que é um absurdo) e me responderam que eram.
mendiga do jeito que estava.. o jeito seria arrastar minhas bagagens da forma mais bizarra e solitaria rsrs, mais quer saber? foda-se! sai arrastando mesmo.. quase me jogando no chão.. mais consegui levar as coisas até uma coluna que pudessem ficar visiveis enquanto eu aguardava na fila de despacho de bagagem.
chegado minha vez, fui despachar as malas… la vai a magrela preta da Isabelle arrastar novamente as bagagens até a balança pra despacho. (HEY+HEY=consegui)
Estava sozinha.. consequentemente calada e pensativa, ja com saudades do que estaria deixando, ou levando.. entenda como quiser.
Entrei no avião e quando sentei na janela, de oculos escuros pasme> eu sou uma bixona, chorei!
mas não chorava por alguem, nem por nada especifico.. eu chorava de saudades da bolivia por inteira. Foram muitas coisas que havia vivido naquele país, e o sentimento que eu tinha era que ninguem nunca iria saber de tudo o que eu vivi, em cada lugar conhecia alguem diferente, que deixava pra tras fisicamente, cada lugar era uma história, cada pessoa uma risada por motivos diferentes, cada abraço uma cumplicidade, cada laço momentanio parecia ter um valor eterno… e terno.

Pensar que senti medo de ir só. Penso que todos devemos viajar sozinhos ao menos uma vez na vida! é uma experiencia sem igual, talvez a mesma sensação do primeiro vôo livre de um passaro que saiu debaixo da asa da sua mãe. E o melhor, eu curti demais esse vôo livre!
Logo eu que tive medo de ficar sozinha conheci, obviamente bolivianos, Alemães, Ingleses, franceses, italianos, Argentinos, Africanos, Chilenas, Espanhóis, Belgos, Israelense, Equatorianos, Japoneses, portugueses, peruanos , e é claro muito, mais muitos brasileiros kkkk

Logo eu, que achei que ia mandar de cara o Huayna, aprendi que corpo deve ser respeitado, e vi como ainda me faltava experiencia!!! senti sentimentos quase que insensiveis! de tristeza, misturado com frustração, respeito pela montanha, sentimento de pequenes, cabacisse, choro incontrolavel, sangue saindo do nariz, dor de cabeça, vontade de vomitar, vergonha de não conseguir, apoio dos amigos que estavam no outro lado do mundo, vi que o incentivo pode mover um furacão dentro da gente, e que vergonha mesmo, é não ter a coragem de mover-se do lugar.

Logo eu que depois desacreditada, cheguei a pensar em desistir de tudo, repeti dentro de mim “nunca mais mexo com esse trem de gelo! naõ é pra mim!” Quissá as coisas fossem assim.. mais antes a montanha ja havia me ganhado a muito tempo… antes que eu soubesse , ou houvesse me dado conta: quando dei por mim estava no cume do meu objetivo! junto com todos meus amigos, junto à cada palavra : “Tu puedes Isabelle” , “se eu tivesse que apostar em você, aposto que conseguiria!” , “Força nega!” , cheguei anexada com todos.. e gritei pra deus num grito mais silencioso de agradecimento e superação de joelhos no topo do Pequeño Alpamayo.

Entre uma palavra errada e outra seja no meu bilhete da passagem ou nas conversas desengonçadas, sempre saiam boas risadas e momentos que nunca vão sair da minha cabeça.

Agradeço cada pessoa que me incentivou, que me apoiou ir pra cima do meu sonho, seja de um jeito direto ou indireto, principalmente minha parceira Monica Martins que iria dividir comigo essa trip, mas por um imprevisto não pode viajar. Em instante algum se levantou contra a possibilidade de eu ir sozinha, pelo contrario, foi a principal motivadora da minha coragem. Dedico o cume desta montanha à ela tambem, à todos que me ajudaram e vibraram por, e comigo!

Deixo aqui no blog, o meu explicito amor pela Bolívia, todas as dicas que consegui reunir, e todas as lembranças que nunca sairão da minha mente.
E se eu pudesse dar um conselho, se pudesse ser escutada com atenção, seguramente diria: que todos ao menos uma vez na vida, deveriam viajar sozinhos, jamais sentir medo do desconhecido, uma vez que o mesmo não foi descoberto e explorado. Busque avassaladoramente o seu limite, sempre você vai ter mais espaço para se surpreender!

Bons ventos sempre à todos que amo

Segue um Vídeo Resumo da Viagem

2 Responses so far.

  1. Guida Palhota disse:

    Olá, bom dia.
    Ainda não vi nada do seu blogue, mas já fiquei encantada com o título, com a linha do caminho de ferro e com a ideia de a vida começar para lá da nossa zona de conforto.
    Já estou a adorar. Eu volto.
    Um beijo
    *___*

  2. José Carlos Basseto disse:

    Parabéns Belle, por saber viver esta existência intensamente.


De volta pra Climb!!

   Ao tirar o carro da garagem hoje pela manhã ...

Huayna Potossi - Min

  “Disse em minha nota no facebook ano passado, sobre minha ...

Cabeza del Condor (5

Por dois anos venho treinando Alta Montanha na Bolívia em ...

Escalada em São Ped

Sexta feira, dia 05 de Novembro de 2011Chegamos em são ...

Feriado de Finados -

Quarta feira, 2 de novembro de 2011Feriado de Finados.Formamos a ...