A VIDA COMEÇA NO FINAL DA SUA ZONA DE CONFORTO!!!

Respirou o ar pela primeira vez em 88, filha de pais potiguares, nascida e criada com aconchego nordestino dentro da selva de pedra, São Paulo.

Namorada do Tiago, amiga da Mônica, Gabreu, Vivi, Alex, Web.. e tantos outros companheiros de trip!

Apaixonada pela vida, por cerveja, viagens, montanhas, escalada e gente interessante, que acrescenta, sabe?

Tenta nunca perder os seus valores mas parece que eles aumentam quando ela senta pra conversar com o povo simples cheio de sotaque e come um pão de queijo.

Ela é de casa e do mundo, tem um tribal no tornozelo e nas costas uma serpente.. no pulso música e asas que insinuam liberdade. Ela gosta de abrir os braços lá no alto: Respirar, sentir o sol e o vento encostar na pele. Ela não tem vertigem de altura, gosta de sentir adrenalina e aquela disritmia danada dentro do corpo.

Na cabeça muitos amigos, lugares e momentos que já passaram na vida dela. No coração uma vontade que não passa de querer ser melhor, de conhecer mais lugares, presentear seus olhos com bonitas paisagens e encher seu coração de amor.

Dizem que ela é menina que tem coração de pássaro, quando ta na gaiola fica triste, quando ta voando a alma parece querer sair do corpo de tanta felicidade.

O que ela quer? Lispector diria que o que ela deseja ainda não tem nome…

Ela descobriu o que Confúcio queria dizer com “A vida começa no final da sua zona de conforto”, ela criou gosto de dormir no chão, comer peixe fresco do lago, andar com a sua bota preferida e ter a mochila montada nas costas, carregar apenas o necessário. É cara de pau pra falar línguas estranhas, faz amizade fácil e adora dar risada.

Ela já saiu da zona de conforto e a vida dela está só no começo. E a sua?

Liberdade é fazer aquilo que se ama.

Bons ventos

 

Gypsi

Quebrei o meu coração na estrada
Passo o fim de semana
Costurando os pedaços de volta

Lápis e bonecas passam por mim
Caminhar fica tão chato
Quando se aprende a voar

Não sou do tipo caseira
Desligue-se
E quem sabe o que poderá encontrar

Não confessarei todos os meus pecados
Você pode apostar que eu tentarei
Mas nem sempre se pode vencer

Porque eu sou uma cigana
Você vem comigo?
Eu posso roubar suas roupas
E vesti-las caso me sirvam

Eu nunca fiz acordos
Como uma cigana
E eu não vou recuar
Porque a vida já me machucou

E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana [2x]

Eu não posso esconder o que fiz
Cicatrizes me lembram
De quão longe vim

A quem possa se interessar
Apenas corra com tesouras
Quando você quer se machucar

Porque eu sou uma cigana
Você vem comigo?
Eu posso roubar suas roupas
E vesti-las caso me sirvam

Eu nunca fiz acordos
Como uma cigana
E eu não vou recuar
Porque a vida já me machucou

E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana

Eu disse “Ei, você não é tolo se disser não”
Não é assim que a vida acontece?
As pessoas temem o que elas não conhecem

Eu disse “Ei, você não é tolo se disser não”
Não é assim que a vida acontece?
As pessoas temem o que elas não conhecem

Venha passear, oh yeah
Venha passear, oh

E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana

Eu nunca fiz acordos
Como uma cigana
E eu não vou recuar
Porque a vida já me machucou

E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana

De volta pra Climb!!

   Ao tirar o carro da garagem hoje pela manhã ...

Huayna Potossi - Min

  “Disse em minha nota no facebook ano passado, sobre minha ...

Cabeza del Condor (5

Por dois anos venho treinando Alta Montanha na Bolívia em ...

Escalada em São Ped

Sexta feira, dia 05 de Novembro de 2011Chegamos em são ...

Feriado de Finados -

Quarta feira, 2 de novembro de 2011Feriado de Finados.Formamos a ...